Direto do Coração

Colocando um Fim no Tormento Emocional


 

Colocando um Fim no Tormento Emocional

 

Praticando um Estilo de Vida de Perdão


De Joyce Meyer


Você é uma das muitas pessoas que sofrem de tormento emocional? Você já orou pedindo a Deus para te fazer livre e imaginou porque você não obteve a resposta que você esperou por ela?


A verdade é, nós podemos gastar uma grande parte das nossas vidas sofrendo desnecessariamente de dor emocional e não entender o porquê, quando somos os únicos com o poder de colocar um fim ao nosso sofrimento! Como? Fazendo pelos outros o que Jesus veio para fazer por nós,... perdoando cada um, assim como Deus em Cristo também perdoou você (Efésios 4:32). Para muitos de nós, simplesmente escolhendo a perdoar aqueles que nos machucaram ou ofenderam é a chave para nos tornar livres de meses, ou mesmo anos, de sofrimento emocional.

Eu creio que falta de perdão é um dos problemas mais sérios no mundo hoje. Como cristãos, quando você e eu permitimos que a amargura e a ofensa enraízem em nossas almas, nós não somente machucamos a nos mesmos mas também atrapalhamos o poder de Deus de ser liberado em nossas vidas. Como resultado, o mundo é roubado do testemunho de Jesus Cristo fluindo através de Sua pessoa.

Uma razão de que falta de perdão é um problema tão sério e amplo, mesmo entre cristãos, é que em muitos casos nós podemos estar segurando ofensas e não ainda termos tido consciência. Portanto, eu creio que seria útil passar por alguns sintomas de falta de perdão, para que possamos aprender a identificá-los e lidar com eles de forma adequada.


Você está bravo?

Um dos principais sinais de que estamos lidando com falta de perdão em nossas vidas é a raiva com alguém. A evidência disto é vista em nossa irritação e aborrecimento sempre que estamos na presença desta pessoa – nós não parecemos lidar com isto. Eu claramente me recordo sentando anos atrás no culto quando meu pastor anunciou que ele estava indo falar sobre falta de perdão. Lembro-me que pensei comigo mesma, Eu não tenho um problema com isto. E o Senhor disse, “Sim, você tem.”

Deus me mostrou que eu cometi um erro com meu filho mais velho, o qual eu não me dava bem. Claro, eu pensei que era sua culpa.  O Senhor revelou a mim que eu estava brava com ele porque ele não era espiritual como eu queria que ele fosse. Ele estava me constrangendo porque eu era líder na igreja, e eu não pensei que ele era espiritual o suficiente para ser um “filho de líder”.

Eu tirei um tempo, mas finalmente fui até ele e me desculpei. Eu disse a ele que ele era meu filho e que iria amá-lo não importasse o que ele fizesse. Ele respondeu com lágrimas, e naquele momento o poder da falta de perdão foi quebrado e nós estávamos ali ambos livres. Ele foi tornado livre para crescer no seu relacionamento com Deus, e eu fui tornada livre da falta de perdão. É importante para nós percebermos que quando nós estamos furiosos com alguém (ou qualquer coisa), eles não são o problema – a raiva e amargura que estamos carregando dentro de nós é o problema.


Você está marcando pontos?

Outro caminho que pode dizer se você está lidando com falta de perdão é se você tem uma tendência de guardar ofensas e comparar você com os outros. Em Lucas 15:11-32, nós lemos a história do filho pródigo e seu irmão mais velho o qual estava ocupado controlando o quão bom ele era comparado ao o quão mal seu irmão era.

Quando o pródigo retornou para casa após gastar todo seu dinheiro, o irmão mais velho queixou-se ao seu pai dizendo, “Você nunca me deu uma cabra para ter uma festa com meus amigos, já tão cedo quanto meu irmão ´imoral´ apareceu, você matou um novilho gordo!” A verdade é, o irmão mais velho podia ter todas as festas que ele queria, mas pela falta de perdão em seu coração, ele nunca percebeu isto. Ele estava tão ocupado marcando pontos de quem fez o que, que se tornou ofendido com seu irmão e seu pai e nunca mesmo percebeu que tudo que seu pai tinha era já disponível para ele em qualquer hora!

Eu usei de marcação de pontos como o irmão mais velho. Eu muitas vezes me mantive ofendida quando meu marido, Dave, estava tendo um bom tempo brincando com as crianças enquanto eu estava ocupada trabalhando. Eu pensei, Por que ele foi brincar e ter um bom tempo enquanto sou a única fazendo tudo? Senhor, diga a ele para vir me ajudar. Eu estava assim como Marta em Liças 10:39-42. Ela se queixou a Jesus que Maria estava sentada e ouvindo a Ele ao invés de ajuda-la a trabalhar. Como Marta, eu me ressentia de que Dave poderia relaxar e ter um bom tempo. Eu queria que ele ficasse ocupado se preocupando com as contas e fazendo coisas como eu estava. Eventualmente, eu percebi que eu também podia relaxar e curtir as bênçãos de Deus. Assim como Dave, eu poderia parar para me divertir de vez em quando e confiar em Deus para cuidar de nós assim como Ele fez muitas vezes antes.


Você está pensando sobre isto e falando sobre isto todo o tempo?

Você e eu jamais iremos passar pelas coisas que nos machucaram ou ofenderam se estamos sempre as mantendo frescas em nossos corações e mentes por meio de ficar pensando e falando sobre elas. Você pode dizer, “Bem, como posso esquecer algo que foi tão doloroso?” É uma escolha - você tem que esquecer isto em determinação. Cada hora que isso vier na mente, você precisa dizer, para você mesma, coisas como, “Eu sei que eu fiz coisas que machucaram pessoas também, e elas têm que me perdoar. Então irei escolher de forma decidida a perdoá-las e decidir não pensar e falar sobre isto.”

Eu sei por experiência própria que pode ser realmente difícil perdoar alguém o qual machucou você de forma grandiosa. O Senhor me ajudou a perdoar meu pai por anos de abuso. Tão mal como você e eu fomos tratados, há muitas pessoas que tem que perdoar ofensas ainda piores.

Pegue, por exemplo, as ofensas horríveis que esta senhora idosa negra experimentou como vítima de racismo. Por volta de setenta anos de idade, ela estava enfrentando um homem em um tribunal que se chamava Mr. Van der Broek. Ele foi culpado de assassinato brutal do seu marido e filho, os quais eram a única família que ela tinha. No tribunal o juiz perguntou a ela, “Como poderia a justiça ser feita ao homem que assassinou sua família?”

Sua resposta foi esta: “Eu quero três coisas. Primeiro, eu quero juntar as cinzas do meu marido, (o qual o homem acusado queimou até a morte enquanto ela assistiu) e enterra-las. Segundo, já que meu marido e filho eram minha única família, eu quero este homem, M. Van der Broek, se torne meu filho. Eu gostaria que ele viesse ao gueto aonde vivo duas vezes ao mês e gastasse o dia comigo para que eu possa jorrar nele todo amor que foi deixado em mim. Por último, gostaria de cruzar a sala de tribunal e pegar o Mr. Van der Broek em meus braços e abraça-lo e deixa-lo saber que ele está verdadeiramente perdoado.”

Que história incrível de amor e perdão! Há somente um caminho para que alguém possa perdoar completamente e oferecer amor incondicional em resposta a ofensas. Somente Deus pode nos dar o poder de perdoar aqueles que nos machucaram, e somente nós podemos escolher receber Seu poder (graça) para amá-los. Se você quer ser livre do tormento emocional da falta de perdão e ver o poder de Deus fluir através da sua vida, você precisa escolher a perdoar os outros assim como Cristo perdoou você. Eu decidi que eu quero ser livre do tormento emocional e ver o poder de Deus em minha vida. E quanto a você?